2009-04-17

José Dirceu: Um pacto pode livrar o país do abuso de autoridade

José Dirceu escreve no blog do Noblat:
"Um pacto pode livrar o país do abuso de autoridade

Temos insistido nos últimos meses sobre a necessidade de medidas legais e administrativas para impedir o abuso de poder de juízes, promotores e delegados. A insistência se justifica até para garantir e assegurar o papel do judiciário, particularmente do Ministério Público Federal (MPF) e da polícia judiciária da União, a Polícia Federal (PF).

A partir do uso indevido e ilegal de grampos telefônicos, algemas, do abuso de autoridade, da participação ilegal de juízes e de agentes da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) em investigações e inquéritos, juízes, promotores e delegados tem colocado em risco a luta contra o crime organizado e a corrupção.

Por mais que pareça o contrário e por mais que esses agentes públicos responsáveis pelas investigações neguem e defendam seus procedimentos ilegais, eles usam e abusam de meios indevidos escudados na máxima de que, na luta contra a corrupção, os fins justificam os meios.

O caso mais recente foi a operação Satyagraha, que deu origem a um enfrentamento entre a presidência da Corte Suprema do país e setores da magistratura, do MPF e da PF. A própria mídia que se beneficiou e abusou do vazamento de informações sigilosas e dos grampos ilegais, levantou-se contra e exigiu medidas para conter as arbitrariedades e os excessos da autoridade quando tornou-se vítima da ação policial ilegal." (Fonte: Blog do Noblat)


O que Dirceu não diz é que:

  • Uso indevido e ilegal de grampos telefônicos = Factóide
  • Questão das algemas = Factóide
  • Abuso de autoridade = Factóide
  • Participação ilegal de juízes e da ABIN = Factóide

Portanto, seria melhor dizer que:

"A partir de uma série de factóides criados por corruptos mancomunados à mídia, tem-se colocado em risco a luta contra o crime organizado e a corrupção".

E o título do artigo poderia dizer:

"Um pacto pode livrar os corruptos de qualquer punição".

2 comentários:

  1. Anarquista Lúcida23 de abril de 2009 00:26

    Capitao, desculpe, mas nao havia outro lugar para pôr o comentário abaixo.
    Está havendo uma campanha para que enviemos emails aos membros do STF elogiando o Min. Joaquim Barbosa, ou ao menos para o próprio ministro. Os emails do STF sao: mgilmar@stf.gov.br ;
    macpeluso@stf.gov.br;
    mcelso@stf.gov.br;
    mmarco@stf.gov.br;
    ellengracie@stf.gov.br;
    gabcarlosbritto@stf.gov.br;
    egrau@stf.gov.br ;
    gabinete-lewandowski@stf.gov.br;
    clarocha@stf.gov.br;
    gabmdireito@stf.gov.br
    e o do Min. Barbosa é:
    mjbarbosa@stf.gov.br

    ResponderExcluir
  2. Já enviei o meu email de apoio ao Excelentíssimo Ministro Joaquim Barbosa.

    Com cópia para todos os Senadores da República, que, no final das contas, decidem sobre o impeachment de um Ministro do Supremo.

    ResponderExcluir